header_nov2.png
Baccanews
LOGO COLORIDA_FUNDO ESCURO.png
Maio
2022
maryana.jpg
Fala, Heliópolis!

Uma relação de mais de 19 anos! Esse é o tempo que a percussionista e professora de percussão Maryana Cavalcanti integra o Instituto Baccarelli e vem trilhando uma importante história no mundo da música.

Conheça mais sobre esse crescimento pessoal e profissional, que traz uma caminhada
de estudos que começa nas turmas de corais, passa pelas aulas de instrumento
e pela Orquestra Sinfônica Heliópolis. Além de construir uma grande coleção de momentos marcantes.

balao limpo.png
balao limpo.png
aspa_L.png

Falar sobre a minha história no Instituto Baccarelli é tentar resumir 19 anos de relação. Entrei para a instituição aos 11 anos, ao fazer um teste para o coral. Aos 14 iniciei
os estudos de percussão, com aulas de bateria, e logo em seguida entrei para a classe de percussão orquestral.


Foram alguns anos de estudo até ingressar na orquestra que hoje chamamos de Orquestra Juvenil Heliópolis. Em 2010 tive a oportunidade de entrar para a Orquestra Sinfônica Heliópolis e participar da primeira turnê internacional, quando conhecemos
a Alemanha, Holanda e Inglaterra. A experiência foi extremamente enriquecedora
e afetivamente forte para mim e para meus colegas na época.


Aos 20 anos já tinha entendido que gostaria de seguir profissionalmente não somente como intérprete musical, mas também como professora. Ingressei, então, na faculdade de licenciatura em música, e a partir daí muitas coisas mudaram na minha cabeça. Comecei a me dedicar à didática musical, mas sem nunca deixar o lado técnico da percussão. Uma coisa puxou a outra e fui convidada a iniciar turmas de percussão coletiva no Instituto Baccarelli, um processo muito interessante, difícil e gostoso
de se fazer.


Desde então, sou professora no Instituto e o meu lado educadora foi ampliado. Passei
a dar aulas nas Fábricas de Cultura, além de dividir a regência da Banda Sinfônica de lá – que só foi possível pela experiência no Baccarelli.


Hoje, além de professora, sou pós-graduada em percussão e tenho um trio de percussão que nasceu de trocas com amigos que fiz na Orquestra Sinfônica Heliópolis.  
Basicamente, a minha vida musical tem uma forte ligação com o Instituto Baccarelli.

aspa_R.png
barra_verde.png
DESTAQUES ABRIL
bordazul.png
Canto para descobrir o mundo:
Conheça o Coral Heliópolis, uma das etapas
do ensino oferecido pelo Instituto Baccarelli

Se o surgimento da prática de canto coral foi voltado especialmente para igrejas, hoje é fato que essa forma musical foi difundida. No Brasil, a ampliação do acesso a coros se dá, principalmente, pela influência do trabalho de Villa-Lobos e seu Canto Orfeônico, estilo de prática de canto coletivo amador, nas escolas públicas. O principal objetivo do canto coral é apresentar diferentes vozes em harmonia, exigindo uma combinação de notas, trazendo acordes e experiências sonoras encantadoras. E é essa a sensação que o Coral Heliópolis, conjunto de todos os coros do Instituto Baccarelli, traz para quem tem a oportunidade de vivenciar uma de suas apresentações ou ensaios.

Formado por 16 corais, o quadro pedagógico de canto coral do Instituto Baccarelli dispõe de três pré-corais, cinco corais infantis, cinco corais infanto-juvenis, duas turmas de coral juvenil, além do Coral Jovem, grupo mais avançado do pilar de coros
da instituição.

coral3.png

De acordo com Silmara Drezza, coordenadora do programa de Canto Coral e de Musicalização Infantil no Instituto Baccarelli, apenas o Coral Jovem seleciona os alunos por meio de teste. Nas demais classes, os alunos são avaliados individualmente por seus professores, que indicam aos alunos o melhor momento de cada um avançar para a próxima etapa.

“Os professores analisam cada aluno de forma única. Existem alguns pré-requisitos que eles precisam preencher para fazer parte de cada turma, mas, no geral, o fator decisivo é a força de vontade e a busca constante pelo desenvolvimento do aprendizado” explica a coordenadora que faz parte do corpo docente do instituto há 21 anos.

Cada classe tem seu plano pedagógico. O pré-coral recebe crianças entre 7 e 8 anos que acabaram de sair da musicalização. Nesse momento, elas passam por desenvolvimento das habilidades musicais, respeitando suas características cognitivas, emocionais e sociais por meio da criação, a atenção, a sensibilidade, a expressividade, o encantamento, a motivação e a afetividade.

bordazul.png
coral2.png

Já os corais infantis, infanto-juvenis e juvenis trazem um aprendizado mais aprofundado. De forma geral, é a partir desse momento que os alunos passam a explorar novas formas de interação social entre coralistas, regente e demais profissionais; intensificam a preparação do corpo e da musculatura fonatória para prática vocal; ampliam a cultura e a vivência musical; aprimoram a percepção auditiva; entre muitos outros benefícios.

O ensino de canto coral do Instituto Baccarelli pode ser considerado um aprendizado acumulativo. Para que o aluno passe de nível no coral que ele está, precisa acumular aprendizados de algumas turmas anteriores, além de ser recomendado pelo seu professor. Silmara Drezza ainda comenta “o mundo quer que você lute, então aqui no Instituto a gente faz eles lutarem e buscarem por seus objetivos. Quando a gente mostra para o aluno que ele precisa se dedicar, ser disciplinado e levar a educação que está recebendo a sério, nós estamos mostrando a ele que as oportunidades aparecem junto a esse desenvolvimento pessoal e individual”.

Existem três portas de entrada para os alunos de canto coral. A primeira é o pré-coral,

que admite crianças entre 7 e 8 anos, seguido do coral infantil, com crianças a partir dos 9 anos, e a turma de coral juvenil nível I, que recebe alunos a partir dos 12 anos. As turmas iniciantes não exigem que os alunos tenham frequentado o nível anterior. Por este motivo, o conteúdo programático é sempre revisado para ser adaptado à turma e suas individualidades, para que ninguém tenha seu aprendizado prejudicado.

Todas as classes contam com repertórios mistos, passando pela música erudita, popular brasileira e arte popular. Os alunos têm a possibilidade de analisar poesia, textos e mergulhar em críticas e mensagens que cada obra passa, seja nacional ou internacional.

“Esse é o nosso principal papel. Formar pessoas críticas que entendam que o mundo é delas, com oportunidades possíveis
seja na música ou em qualquer área. Nosso principal desafio é mostrar que a música também profissionaliza. E é aí que vemos
o trabalho transformador do Instituto Baccarelli acontecer”, aponta Silmara Drezza que percebe a transformação para
as crianças e jovens, mas também para suas famílias.

Parceria que traz cuidado para todos!

Na primeira semana de abril, dia 9, o Instituto Baccarelli sediou uma ação em parceria com o Partager, projeto social voltado à educação, consciência alimentar, sustentabilidade e saúde, para oferecer atendimentos odontológicos e nutricionais gratuitos para os alunos e responsáveis das turmas de musicalização e pré-coral.

Ao todo, 352 pessoas foram atendidas em três horários, às 9h, 10h30 e 13h30. Em cada turno, as atividades aconteceram em grupos e de forma simultânea. Enquanto familiares receberam oficinas sobre nutrição e saúde no terceiro andar, os alunos conheceram mais sobre higiene bucal no segundo andar. Ao final de cada atividade, as famílias tiveram a oportunidade de falar individualmente com profissionais sobre questões específicas voltadas para nutrição e saúde.

borda-vermelha.png

Instituto Baccarelli se une ao Projeto Partager e oferece serviços de nutrição
e odontologia para alunos e seus familiares

O Partager levou 26 voluntários para a ação, sendo 14 nutricionistas e 12 dentistas. Durante as conversas, os profissionais tiraram dúvidas dos responsáveis sobre alimentação, composições e nutrientes de alimentos, além da importância do momento das refeições em família e como elas afetam a saúde de cada indivíduo. Já para as crianças, eles apresentaram a forma e frequência certa de escovar os dentes, alimentos prejudiciais à saúde bucal, entre outras informações.

partager.png
partager2.png
borda-vermelha.png

Fernanda Bertassoli, fundadora do Partager, afirma ter sido a maior ação que o projeto realizou até o momento. “Foi uma ação muito especial. Eu senti as famílias muito dispostas a ouvir e acredito que isso se deve ao fato delas serem atendidas pelo Instituto Baccarelli, que faz um trabalho tão bem feito, bonito e sério.” E acrescenta: “Pudemos compartilhar conhecimento, além de orientar e educar as pessoas quanto à alimentação saudável, nutrição e saúde, que é o objetivo do projeto. Então, o sentimento de poder atender todas essas pessoas é de muita responsabilidade, mas também muita gratidão.”

Os profissionais presentes tiveram uma importante relação de parceria com
o Instituto Baccarelli, principalmente, com a equipe do departamento de serviço social. Parte do projeto "Precisamos falar sobre", a ação foi elogiada por Fabiana Silva, coordenadora do serviço social. "A ação foi de suma  importância para nossos alunos e suas famílias, pois trabalhou com a prevenção
e atendimento direto nas especialidades de odontologia e nutrição.”

O Instituto Baccarelli agradece ao Projeto Partager pela parceria e cuidado
e espera continuar com novas ações e projetos.

roda-verde.png
Palestra traz conscientização sobre suicídio
a colaboradores do Instituto Baccarelli

Abril foi um mês de grandes parcerias que visam melhorar ainda mais os atendimentos do Instituto Bacccarelli. Com o intuito
de prevenir e conscientizar sobre automutilação e ideação suicida, a instituição se uniu à Interttie, plataforma de terapias online humanizadas, para oferecer palestras aos professores, assistentes sociais, membros da diretoria e demais colaboradores.

O evento trouxe a importância de se informar e refletir sobre a temática, orientando os colaboradores sobre como agir e o que fazer quando alunos, responsáveis ou colegas de trabalho começam a sinalizar pedidos de ajuda, sejam eles conscientes
ou inconscientes. Para enriquecer a conversa, a Interttie disponibilizou dois profissionais para compartilhar conhecimentos
e experiências com os participantes, que tiraram dúvidas e apontaram questões sobre ansiedades e causas sociais
que agravam os quadros de pessoas que necessitam de ajuda quanto à saúde mental.

roda-verde.png

Um desses profissionais é Joely Bento, psicóloga especializada em comportamento suicida. Ela apontou a urgência de debates sobre o suicídio que quebrem o tabu sobre o assunto. “Nós vivemos muitos momentos de luto durante toda a nossa vida.
Não apenas de perda de pessoas, mas de encerramentos de ciclos.”, explicou Joely durante a conversa, defendendo a reflexão
e a conversa sobre luto de forma tranquila e consciente, trazendo também a observação para os casos de pósvenção – quando os entes e pessoas próximas de quem efetivou o suicídio têm dificuldades para processar o luto.

Já Marcos Rogério, pedagogo especializado em alternativas para uma nova educação, trouxe o alarmante dado de que são cometidos entre 40 a 45 suicídios por dia no Brasil, tornando o país o oitavo mais suicida do mundo. “Não podemos deixar
de refletir sobre as responsabilidades que levam ao suicídio e a automutilação. Eles vão desde o abuso sexual até o uso intensivo da internet e dos celulares.”

A palestra, que aconteceu no formato online, foi essencial para esclarecer e munir os colaboradores com informações sobre temas bastante delicados, já que a tarefa de identificar uma pessoa que precisa de ajuda não é fácil. Entre os pontos
de reconhecimento, a ansiedade é um dos fatores mais facilmente detectáveis, um ponto de atenção para ficarmos alertas
e oferecer ajuda.

curvazul_edited.jpg
Jovens do Instituto Baccarelli participam de oficina
de educação financeira

Em abril, o Instituto Baccarelli recebeu uma oficina de educação financeira em sua sede. O evento foi organizado pelo Banco BV, patrocinador prata da instituição, e contou com
a educadora financeira e influencer digital Dina Prates.

 

Cerca de 50 alunos, com idades a partir de 16 anos, participaram da oficina, que discutiu assuntos importantes para essa faixa etária — quando as pessoas estão prestes a sair da adolescência e entrar na vida adulta. O apoio nesses anos é fundamental, e Dina Prates conversou com nossos jovens sobre primeiro emprego, como lidar com dinheiro
e noções introdutórias sobre sistema bancário, renda mensal, economia e geração
de renda.

BV_financa.png

Organizada pelo Banco BV e com participação da educadora Dina Prates,
evento reuniu 50 jovens alunos da instituição

curvazul_edited.jpg

Eventos como esse estão alinhados com a missão do Instituto Baccarelli de proporcionar oportunidades para a juventude de Heliópolis — e não há oportunidade mais valiosa do que ter acesso a ferramentas que capacitem nossos jovens a enfrentar os desafios do futuro, de forma autônoma e consciente.

 

A oficina faz parte do projeto Meu Financiamento Solar, do Banco BV, que visa facilitar o acesso ao crédito para instalação de placas de energia solar, gerando um ciclo virtuoso de baixo impacto financeiro e ambiental. O projeto foi um dos vencedores do Prêmio Notáveis CNN 2022, na categoria Meio Ambiente, pela websérie Compensa Ser Solar, que documentou a instalação de 140 painéis em 4 instituições parceiras do banco — entre elas, o Instituto Baccarelli. Desde então, todo dinheiro economizado com conta de luz pôde ser direcionado em ações que beneficiam diretamente nossos alunos e alunas.

 

O Instituto Baccarelli agradece a educadora Dina Prates por compartilhar um pouco de seu conhecimento com nossos jovens, e também ao Banco BV por ajudar nossos alunos e alunas a se prepararem para um futuro melhor.

Background slides_9.jpg
Eventos de abril
evento1.png
borda-verdagua_edited.png
Por toda São Paulo e além!

Em abril, a agenda dos grupos artísticos do Instituto Baccarelli foi cheia! Teve de tudo: futebol, leitura e até praia!

Mais uma vez, alunos e alunas do Instituto Baccarelli marcaram presença na final do Campeonato Paulista. Em março, no dia 30, os violinistas Viviane Queiroz, Cristiano Scaglioni e Fernando Gomes já tinham interpretado o Hino do Futebol Paulista no estádio do Morumbi, no primeiro jogo da decisão. Como não poderia deixar de ser, os três estiveram também na finalíssima, que aconteceu no domingo, dia 3 de abril, no Allianz Parque. Os jovens representaram o Instituto Baccarelli e a Orquestra Sinfônica Heliópolis – o grupo foi quem realizou a gravação original do hino, em 2020, aqui na sede do Instituto, como parte do projeto Orquestra em Jogo, idealizado por Gilberto Dimenstein (1956-2020).

evento3.png
evento2.png

Já no dia 8, quem se apresentou foi o Quinteto de Cordas do Instituto Baccarelli, que participou do encerramento da Semana de Leitura – evento organizado pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Foi na Câmara Municipal da cidade, e contou com uma homenagem à escritora Lygia Fagundes Telles, que morreu no dia 3 de abril, aos 98 anos.

No feriado de Tiradentes, no dia 21 de abril, foi a vez do Quinteto de Metais do Instituto Baccarelli. O grupo fez parte da festa organizada pelo CEU Tiradentes em homenagem ao dia de seu patrono, Joaquin José da Silva Xavier, o Tiradentes – importante figura histórica do Brasil e mártir da Inconfidência Mineira.

Dois grupos artísticos do Instituto Baccarelli se apresentaram no dia 25 de abril, no evento Legado, realizado no Teatro Santander. Quem tocou foi o Quinteto de Metais, que recepcionou o público, e a Camerata de Cordas do Instituto, que inaugurou o ciclo de palestras. E os grupos estiveram muito bem acompanhados! Organizado pelo banco Santander com o Movimento Bem Maior, o evento teve como objetivo fomentar a cultura da doação no Brasil, promovendo um futuro
mais inclusivo. Entre os palestrantes, estavam nomes de destaque na discussão brasileira atual,
como Preto Zezé, presidente da CUFA (Central Única das Favelas), o apresentador Luciano
Huck, o médico Drauzio Varella e a escritora Djamila Ribeiro, além de Elie Horn, fundador
da Cyrela e e cofundador do Movimento Bem Maior e Sergio Ria, presidente do Conselho
de Administração do Santander Brasil.

evento4.png
borda-verdagua_edited.png

Fechando o mês, nossa Camerata de Cordas foi até o Guarujá para tocar
no lançamento da marca e do plano estratégico da Auren, nova empresa de energia do Instituto Votorantim, patrocinador ouro do Instituto Baccarelli.
O evento aconteceu no hotel Jequitimar, localizado na praia de Pernambuco.

curva-laranja.png
Doações de ovos de Páscoa fazem a alegria das crianças
do Instituto Baccarelli

A Páscoa não passou em branco aqui no Instituto Baccarelli! Graças a doações de nossos parceiros, mais de 1.200 ovos de Páscoa foram distribuídos para os nossos alunos das turmas de musicalização, pré-coral e coral infantil.

No dia 14 de abril, um grupo de voluntários do banco BTG Pactual foi para Heliópolis conhecer o Instituto Baccarelli. Passearam pelo nosso prédio e viram de perto como funcionam as aulas de musicalização infantil, pré-coral e coral infantil. Foram recebidos com muita música e alegria pelos pequenos, que cantaram (e dançaram) as peças que estão aprendendo. Então chegou a hora da surpresa: para retribuir a calorosa acolhida, os visitantes entregaram ovos de Páscoa para as crianças. A festa tomou conta da sala de estudos, e as crianças logo correram para abraçar os visitantes e agradecer pelos presentes. A professora Tânia Bertassoli, das turmas de pré-coral, se emocionou ao conversar com os pequenos – uma menina, empolgada com o presente, contou que era a primeira vez que ganhava um ovo de Páscoa.

pascoa1.png
pascoa2.png
curva-laranja.png

Dielvili Silva, diretora associada da área de responsabilidade social do BTG Pactual, participou da distribuição e comemorou a oportunidade: “Felizmente pudemos levar alguns colaboradores para a entrega dos ovos. Tivemos muitas mensagens positivas deles, já estão loucos para voltar ao Instituto Baccarelli e repetir a ação com as crianças.” E reforçou a importância de o BTG Pactual ter seus colaboradores em contato com os alunos e alunas do Instituto: “Ficamos muito felizes, e também proporcionou muita alegria para as crianças. Isso nos mostra como é importante estarmos mais presentes nessa parceria com o Instituto.”

Já no domingo de Páscoa, dia 17 de abril, quem veio distribuir chocolate e amor para os pequenos do Instituto Baccarelli foi Lore Bertolo, da confeitaria Seo Doces. Em uma ação solidária, ela promoveu uma arrecadação para fazer ovos de chocolate artesanal – no final, a Seo Doces sozinha fez 500 ovos de Páscoa para nossos alunos e alunas. Em pleno domingo de Páscoa, a distribuição dos doces pegou nossos pequenos de surpresa, e trouxe felicidade não só para as crianças, mas também as famílias e toda a equipe do Instituto Baccarelli.

Em uma data que comemora sobretudo a solidariedade, o Instituto Baccarelli se alegra em poder fazer parte dessa corrente do bem, e agradece a generosidade do nosso patrocinador bronze, BTG Pactual, e da nossa doadora individual Lore Bertolo, da Seo Doces.

agenda4.jpg
Background slides_1.jpg
AGENDA
barra_amarela.png
Frente Social - Doações

Com a crise socioeconômica desencadeada pela a pandemia, o Instituto Baccarelli iniciou uma campanha permanente de doações
que tem como objetivo dar apoio às famílias de Heliópolis em situação de vulnerabilidade. Graças a doação de empresas parceiras
e doadores individuais, seguimos atendendo nossos alunos e suas famílias com cestas básicas e itens de primeira necessidade.
Veja abaixo:

Desde março de 2020
comida.png
823,7
toneladas
de alimentos doados
atendendo
a mais de
3.243
pessoinhas.png
pessoas
a cada
entrega

No mês de abril pudemos arrecadar e distribuir:

- absorventes

- álcool em spray

- ovos de páscoa

Com a parceria do Sesc Mesa Brasil e BTG Pactual, além das doações de pessoas físicas que apoiam
nossos projetos.

 

Nesse último mês  o número de doações de cestas básicas caiu de forma alarmante, chegando a zero. Mesmo com a pandemia perdendo força, muitas famílias seguem afetadas pela crise socioeconômica, seja por conta do desemprego ou a alta dos custos de vida.

Ajude o Instituto Baccarelli a seguir #TocandoJuntosporHeliópolis e despertando mais sorrisos como os registrados abaixo.

fala-maestro.png
borda-verdagua.png

Fala, Maestro!

Vocês sabem que o Instituto Baccarelli nasceu com o propósito realizar a transformação de crianças e jovens de Heliópolis através do ensino da música. No entanto, mesmo com foco no ensino musical, a instituição sempre teve um compromisso mais abrangente com a educação. E é isso que pudemos ver no nosso mês de abril: teve muita música, mas também muitas ações voltadas ao desenvolvimento pessoal dos nossos alunos e suas famílias.

borda-verdagua_edited.png

Logo no começo do mês, nossos amigos do projeto social Partager vieram oferecer atendimentos odontológicos e nutricionais para os alunos e seus familiares. Depois, 50 jovens aqui do Instituto participaram de uma oficina sobre educação financeira, organizada pelos nossos parceiros do Banco BV, com a influenciadora Dina Prates. E tivemos também ações voltadas aos nossos colaboradores: dois profissionais da Interttie, uma plataforma virtual de atendimento psicológico, conversaram com parte de nossa equipe para alertar sobre temas como suicídio e automutilação.

Tudo isso é trabalhar pela educação!

Queremos que nossos alunos, seus familiares e todos que fazem parte do Instituto Baccarelli se beneficiem não apenas de um ensino musical de qualidade, mas também que aprendam sobre autocuidado, que sejam capacitados para planejar seus futuros e andar com as próprias pernas, e que tenham a sensibilidade de estender a mão para quem precisa de ajuda.

Mais uma vez deixo aqui meu agradecimento aos nossos amigos e parceiros, que ajudam o Instituto Baccarelli em sua missão de transformar a vida das pessoas. Nos vemos no mês que vem!

NOSSOS PARCEIROS: